Esclareça todas as dúvidas sobre certificação aqui:

A certificação energética classifica o desempenho energético de um edifício ou fracção (numa escala de A+ a G) e informa os proprietários, compradores ou arrendatários, quanto à eficiência energética e consumos de energia esperados na sua utilização corrente mediante um certificado energético.

Adicionalmente no certificado seguem também um conjunto de sugestões de melhoria para maximizar a eficiência do edifício ou habitação.

Com a Certificação Energética as vantagens são inegáveis:

  • Valorização do seu imóvel, uma vez que o valor de um imóvel irá variar de acordo com a sua classificação energética.
  • Redução do consumo de energia, associada à melhoria no desempenho térmico dos imóveis, contribuindo ainda para uma melhoria em termos ambientais.
  • Melhoria do desempenho energético que irá proporcionar mais conforto aos utilizadores da habitação.

O Certificado Energético é um documento fundamental para a caracterização do desempenho energético de uma fracção ou edifício, atribuindo uma classificação mediante a parametrização dos seguintes factores, entre outros:

  • Localização, exposição e orientação solar, características da envolvente, da construção e dos equipamentos instalados;
  • Quantificação dos gastos de energia necessários para manter a habitação a uma temperatura de 20º C no Inverno e de 25º C no Verão e para produzir água quente para consumo, durante todo o ano;

Este documento indicará igualmente as medidas de correcção e melhoria da eficiência energética propostas pelo Perito Qualificado, na perspectiva de melhoria da classificação obtida, mas com um carácter informativo e de implementação facultativa.

O certificado energético é emitido por peritos qualificados, formados pela ADENE (Agência Para a Energia) e reconhecidos pelas suas ordens ou associações profissionais.

Estes verificam e classificam o edifício de acordo com o seu desempenho energético, com base numa tabela que varia entre A+, para o melhor desempenho, e G para o pior.

A Bosch dispõe de uma rede de Peritos Associados em todo território com quem partilha a experiência em campo e em quem confia para uma análise energética competente.

Pode solicitar o pedido de emissão do certificado à Bosch através do novo serviço de Certificação Energética que incluí::

  • Certificados Energéticos para frações de habitação e serviços existentes e/ou em construção,
  • Aconselhamento de soluções para a optimização da eficiência energética do seu imóvel.

Para solicitar e saber mais sobre o novo serviço da Bosch clique aqui!

Para esclarecimento de dúvidas dispõe também de uma linha de apoio:

Call center de atendimento: 808 100 023

(2ª a 6ª, das 9h às 19h)

Edifícios Existentes

A partir de 1 Janeiro de 2009 o Certificado Energético passou a ser obrigatório para qualquer fracção destinada a habitação, comércio ou serviços, para efeitos de venda ou arrendamento.

Este documento, válido por 10 anos, resulta da avaliação do imóvel no local, seguida da emissão do respetivo Certificado Energético com a atribuição da classe energética, correspondente. O perito qualificado deverá ainda apresentar medidas de melhoria que, ao serem implementadas, contribuirão para um melhor desempenho energético do imóvel ou das condições de conforto e salubridade do espaço.

Edifícios novos

Para os edifícios cujo pedido de licenciamento tenha dado entrada na Câmara Municipal depois de 1 de Julho de 2008, a certificação processa-se em duas fases distintas:

1º Certificação em projecto

A Certificação em Projecto passa pela emissão da Declaração de Conformidade Regulamentar (DCR), este documento é parte integrante do processo do pedido de licenciamento de construção.

Nesta fase do projecto podemos aconselhá-lo sobre como valorizar o seu investimento conseguindo uma casa auto-sustentável e eficiente em termos energéticos, optimizando orientações de alçados e vãos envidraçados assim como aconselhando materiais a aplicar nos diversos tipos de envolvente. Poderemos ainda aconselhar-lhe o sistema de preparação de águas quentes sanitárias assim como o sistema de climatização que melhor se adapta ao seu caso;

2º Certificação da obra

A Certificação em Obra passa pela emissão do Certificado Energético (CE), este documento é parte integrante e obrigatória do processo do pedido de licença de habitação e demonstra o desempenho energético do imóvel. Durante a execução da obra é obrigatório o acompanhamento da mesma por um perito qualificado, a fim de garantir a boa execução da mesma e, se possível, melhorá-la relativamente ao projecto.

Para solicitar o certificado através do Serviço de Certificação Energética da Bosch,clique aqui!

Contactos:

Call center de atendimento: 808 100 023

(2ª a 6ª, das 9h às 19h)

Legislação associada à Certificação Energética

Desde Janeiro 2009, a Legislação Portuguesa, através do Sistema Nacional de Certificação Energética e da Qualidade do Ar Interior nos Edifícios (SCE-DL78/2006), tem exigido aos proprietários de habitações a ter certificação energética das suas habitações sempre que ocorram:

  • Situações de venda,
  • Transacção,
  • Arrendamento.

O Sistema de Certificação Energética (SCE) é a transposição parcial da Directiva nº 2002/91/UE, entrou em vigor em 1 de Julho de 2007, no entanto só se tornou obrigatório para todos os edifícios (novos e existentes) a partir de 1 de Janeiro de 2009.

Consulte a principal legislação aqui:

Decreto-lei nº 78/2006 de 4 de Abril

Decreto-lei nº 78/2006 de 4 de Abril

Sistema Nacional de Certificação Energética e da Qualidade do Ar Interior nos Edifícios (SCE):

Aprova o Sistema Nacional de Certificação Energética e da Qualidade do Ar Interior nos Edifícios (SCE) e transpõe parcialmente para a ordem jurídica nacional a Diretiva n.º 2002/91/CE do Parlamento Europeu, de 16 de Dezembro, relativa ao desempenho energético dos edifícios. Este sistema é um dos três pilares sobre os quais assenta a nova legislação relativa à qualidade térmica dos edifícios em Portugal e que se pretende venha a proporcionar economias significativas de energia para o país em geral e para os utilizadores dos edifícios, em particular.

Decreto-Lei 80/2006, de 4 de Abril

Regulamento das Características de Comportamento Térmico dos Edifícios (RCCTE):

Regulamento das Características de Comportamento Térmico dos Edifícios (RCCTE) estabelece requisitos de qualidade para os novos edifícios de habitação e de pequenos edifícios de serviços sem sistemas de climatização, nomeadamente ao nível das características da envolvente, limitando as perdas térmicas e controlando os ganhos solares excessivos.

Portaria nº 461/2007 de 5 de Junho

Define a calendarização da aplicação do Sistema de Certificação Energética e da Qualidade do Ar Interior nos Edifícios (SCE).

Portaria nº 835/2007 de 7 de Agosto

Define o valor das taxas de registo das Declarações de Conformidade Regulamentar e dos Certificados Energéticos na Agência para a Energia (ADENE).

Despacho n.º 10250/2008 de 8 de Abril

Define o Modelo dos Certificados de Desempenho Energético e da Qualidade do Ar Interior, emitidos no âmbito do SCE (D.L. 78/2006 de 4 de Abril).

Despacho n.º 11020/2009 de 30 de Abril

Define o Método de Cálculo Simplificado para Certificação Energética de Edifícios Existentes no âmbito do RCCTE, formalizando assim a Nota Técnica NT-SCE-01. Esta metodologia permite uma análise expedita das frações ou edifícios para as quais não exista informação disponível que permita a aplicação integral do cálculo regulamentar daquele regulamento.